O presidente da Câmara de Vereadores de Suzano Leandro Faria, o Leandrinho (PR) anunciou o corte de pelo menos 19 assessores parlamentares que serão exonerados, um de cada vereador. A medida foi tomada para regularizar a situação do órgão junto ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), que apontou “desproporção entre cargos em comissão e efetivos” e “excesso de assessores legislativos”.

O corte desses assessores parlamentares criou um questionamento sobre outros assessores ligados a mesa diretiva da Câmara de Vereadores de Suzano, que a manutenção beneficia o vereador Leandrinho (PR), presidente da casa.
O vereador Denis Claudio, filho do Pedrinho do Mercado (DEM) anunciou através de suas redes sociais que protocolou na sessão legislativa da última quarta-feira (07), um novo projeto de lei para extinguir mais quatro cargos comissionados que estão eventualmente ligados à mesa diretora, que é comandada pelo vereador Leandrinho (PR). São eles os cargos de: chefe de gabinete da Presidência e ouvidor legislativo, ambos com salário de R$ 6.335,05, superintendente operacional e coordenador geral da assessoria especializada das comissões permanentes, salário de R$ 5.722, 82. Anualmente (contando com os décimos terceiros salários), os quatro cargos geram uma despesa de pelo menos 314 mil reais e em quatro anos o valor passa da cifra de 1 milhão e 256 mil reais.

Ainda através do anúncio feito pelo vereador Denis (DEM) em suas redes sociais, ele disse que acredita junto com os demais colegas de bancada que o exemplo vem de cima e nada mais justo que a presidência da Câmara também colabore com a determinação.

COMPARTILHAR