sexta-feira, 22 janeiro 2021

Mulher acusa marido de espancamento: “Eu fui espancada, ele tentou me matar”

Na madrugada do último domingo (6), Thalia Gonçalves de Olinda de 21 anos passou por momentos de terror na saída de uma casa noturna na Riviera de São Lourenço em Bertioga. Casada há 2 anos, a jovem afirmou ter sido espancada pelo marido na saída da casa noturna e dentro do carro do casal.

Thalia fez um boletim de ocorrência, exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) de Santos e desabafou no Facebook: “Essa sou eu hoje, vim me expor pra alertar outras mulheres eu por sorte ainda estou viva e com muito medo! Estou assustada, traumatizada…
Eu fui espancada, levei vários socos e chutes na cabeça, rosto e corpo to toda machucada, não só a dor física mais psicológica.
Fui pisada, chutada, socada pela pessoa que estava todas os dias comigo lado a lado, um amor doente, tóxico, que machuca, meu próprio “marido” tentou me matar!
Ele sempre demonstrou ser uma pessoa agressiva todos me alertaram pelo seu histórico de relacionamentos passado dele que ele sempre batia nas mina, e eu cega por ele, por pouco eu não estou cega de verdade!

Nosso relacionamento foi bom até ele começar a me desrespeitar, um conselho meninas quando um cara te abandona sozinha pra ir pra rolê, depois te bate fuja não espere ele te matar ou destruir o seu rosto! Quando você perceber que ele não tem respeito nem pela própria mãe fuja! Cuidado…
Eu fico me perguntando o que leva um homem pisar, chutar a própria mulher?

Na noite de sábado resolvemos sair fomos pra Pucci tava todos bêbados, eu estava passando mal e pedi pra ir embora ele disse: espera vou chamar meu amigo, eu fui procurar ele nisso um cara tentou me agarrar eu sai correndo e pedi ajuda pro primeiro cara que vi, em seguida ele me viu conversando cm esse cara eu estava pedindo ajuda, mas ele nem quis saber já chegou me socando e me arrastou pra fora da balada, ele me deu vários socos na cabeça eu desmaiei, ele ficou cm medo dos seguranças saiu foi pegar o carro me deixou no chão em seguida me colocou no carro e continuou as agressões pelo caminho (ele tentou me matar).
Chegando em casa ele continuou me agredindo com chutes eu chorava pedia pelo amor de Deus.
Ele me machucou muito assim que eu acordei no chão tava assustada e ele ficou “bonzinho” querendo me ajudar me tratando bem comprou remédio pra aliviar minha dor, ali eu notei o quanto ele é psicopata!
Na primeira oportunidade eu fugi pra delegacia e lá fiz o que deveria ser feito!
Nunca levei se quer um tapa na cara nem do meu pai, o que ele fez comigo foi desumano eu peço força pra Deus pra me recuperar desses dois anos junto com ele que arruinaram a minha vida!”

De acordo com o boletim, as agressões começaram no fim da noite em uma casa noturna. O casal estava bebendo com amigos e ficou embriagado. Thalia não se sentiu bem e pediu para ir embora. Enquanto o marido foi buscar um amigo, um homem tentou agarrá-la e ela fugiu. Um terceiro homem tentou ajudá-la, mas o marido viu os dois conversando e começou a agredir a esposa.

Ao ser questionada sobre o comportamento do marido, Thalia revelou que sabia do histórico de agressões à outras namoradas, mas nunca imaginou que aconteceria com ela.
O delegado titular Wanderley Mange afirmou que um inquérito está sendo instaurado para investigar o caso e que o agressor deverá ser convocado em breve.

(Com informações do Sistema Costa Norte de Comunicação).