O pastor e advogado Adir Neto Teodoro, de 52 anos, que foi preso na manhã desta quarta-feira (23) no Jardim Márcia em Suzano por envolvimento na morte de sua nora Mirele Peixoto Souza Teodoro, 22 anos, confessou que mandou matar a jovem. A informação foi confirmada pelo delegado do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, Rubens José Ângelo.

O pastor disse a Policia que levou a vítima ao encontro do executor do crime.
O corpo de Mirele foi encontrado no distrito do Taboão, em Mogi das Cruzes, no dia 15 de janeiro e foi identificado por meio de exame de impressões digitais.

A vítima tinha um ferimento na nuca, provocado por arma de fogo. A jovem era moradora do bairro Vila Bancária em São Paulo e antes de desaparecer, saiu de sua residência a caminho de uma entrevista de emprego, segundo familiares.

A participação do pastor no crime foi comprovada, depois que câmeras de segurança flagraram-o com a vítima antes do desaparecimento. O delegado seccional de Mogi das Cruzes Jair Barbosa Ortiz vai dar uma entrevista coletiva sobre o caso ainda nesta quarta-feira (23).

COMPARTILHAR