Suzano, Mogi das Cruzes e Poá poderão atingir temperatura recorde do verão nesta quinta-feira (31)

Este é o período mais quente do ano e os moradores da região do Alto Tietê têm sentido isso na pele com a sensação sufocante de abafamento dos últimos dias.

Essa condição é fruto da atuação dos ventos, predominantemente do Norte, que trazem para o Estado e toda a região sudeste do país, o ar quente e úmido. Como resultado, essa onda de calor criou o cenário ideal para que as cidades de Suzano, Mogi das Cruzes e Poá possam bater seus recordes de temperatura máxima deste verão nesta quinta-feira (31), ultrapassando os 35°C em Suzano e Poá, e 34ºC em Mogi das Cruzes.

Segundo mês mais quente em 76 anos

Considerando o valor extraoficial de temperatura máxima do dia 30 de janeiro como sendo 35,5°C, a média de todas as temperaturas máximas de janeiro de 2019, do dia 1 ao dia 30, foi de 31,8°C.

Isto coloca janeiro de 2019 como o segundo mês mais quente já observado na região do Alto Tietê, igualando com fevereiro de 2014.

O recorde atual de maior média de temperatura máxima é de 31,9°C, em janeiro de 2014.

Calor de 40°C no interior

A tarde de 30 de janeiro foi com calor extremo em todo o estado de São Paulo. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou 40,9°C em Tupã, 39,1°C em Registro e 38,5°C em Rancharia. No litoral, a temperatura chegou aos 35,4°C em Iguape, 34,3°C em Bertioga e os 33,6°C em São Sebastião.

Previsão de mais calor

O calor pode aumentar um pouco mais em todo o estado de São Paulo nas próximas 24 horas. Até a sexta-feira, 1 de fevereiro, novos recordes poderão ser estabelecidos.

Algumas pancadas de chuva são previstas para a tarde e noite da quinta (31), e da sexta-feira, 1 de fevereiro, mas de curta duração e em pequenas áreas. A chuva não será suficiente para impedir que a temperatura alcance marcas muito elevadas.

Frente fria à vista

No sábado, 2 de fevereiro, uma frente fria passa pelo litoral paulista e vai deixar tempo muito instável pelo menos até a segunda-feira (4). Com a atmosfera muito quente e a passagem desta frente fria, áreas de instabilidade voltam a se formar sobre o estado de São Paulo e são esperadas muitas pancadas de chuva. Há risco de temporais no sábado e no domingo, 3 de fevereiro.

Os temporais no fim de semana podem ocorrer também na Grande São Paulo e há risco de alagamentos e transbordamento de rios e córregos.

A segunda-feira (04) será com predomínio de céu nublado e chuva no sul e leste do estado de São Paulo, onde estão a capital e o litoral.

Atenção à incidência extrema de radiação solar

A atividade solar mais intensa em períodos de estação mais quente já é por si só um fator mais preocupante para os cuidados com a pele. Em dias como os últimos, com céu livre de nuvens, o a incidência de radiação solar pode chegar a níveis mais extremos. Como a tendência é que a ausência de nebulosidade se mantenha até essa quinta-feira (31), o índice dos raios ultravioleta deve ficar igual ou acima de 11, o que é considerado extremo.

Conforme a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, os horários mais seguros para atividades ao ar livre são antes das 10h e depois das 16h, quando a quantidade dos raios UV é reduzida. A exposição acumulada aos raios de sol contribui para o desenvolvimento do câncer de pele.

Por
1 a 2 = baixo
3 a 5 = moderado
6 a 7 = alto
8 a 10 = muito alto
igual ou superior a 11 = extremo