Em sessão realizada na noite desta quarta-feira (06) na Câmara de Vereadores, apenas o vereador Lisandro Frederico (PSD) votou a favor do acolhimento da denúncia do vereador Netinho do Sindicato (PDT) e o início de uma investigação da casa de leis sobre o reajuste da passagem de ônibus concedido pelo prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR).

16 vereadores votaram contra a investigação em cima do prefeito.
Pastor Alceu (PRB), Pacola (DEM), Professor Toninho Morgado (PDT), Carlão da Limpeza (PSDB), Denis (DEM), Professor Edirlei (PSD), Isaac (PSC), Jaime Siunte (PTB), Joaquim Rosa (PR), Zaqueu Rangel (PSDB), Zé Lagoa (MDB), Leandrinho (PR), Maizena (PTB), Max do Futebol (PRP), Neusa do Fadul (PSD) e Rogério da Van (PRP) votaram contra a investigação.
Gerice Lione (PR) não votou por ser presidente da Câmara e Netinho do Sindicato (PDT) não votou por ser o responsável pela denúncia.

Sobre a Denúncia

Na última terça-feira (05), o vereador José Alves Pinheiro Neto (PDT), o Netinho do Sindicato, protocolou uma denúncia polêmica na Câmara de Vereadores de Suzano.
Netinho obteve documentos que contrariam declarações do prefeito de Suzano Rodrigo Ashiuchi (PR) sobre o reajuste da passagem de ônibus.

Quando houve o reajuste da passagem em 7,2581% (de R$ 4,10 para R$ 4,40), a Prefeitura de Suzano através de nota para a imprensa afirmou que os representantes da concessionária de transporte público (Radial Transporte) protocolaram a solicitação de reajuste para apreciação do governo municipal com um valor sugerido para a tarifa de R$ 5,22.

Um oficio da empresa Radial Transporte enviado para a Prefeitura de Suzano sobre o reajuste da passagem, que está ao poder do vereador Netinho do Sindicato, mostra que o real pedido de reajuste da empresa era de 0,8189%, o que levaria a passagem para o valor de R$ 4,13.

Segundo Netinho, Ashiuchi deu um reajuste de passagem maior do que o valor pedido pela empresa de ônibus, tal atitude do prefeito de Suzano desencadeou a denúncia para a Câmara dos Vereadores. Na denúncia, Netinho lembra que o decreto do prefeito Rodrigo Ashiuchi foi 10 vezes maior (R$ 0,30) que o aumento pedido pela empresa Radial (R$ 0,03) com base no Percentual de Reajuste Contratual, na Variação Percentual de Pessoal, na Variação Percentual do Preço do Combustível e na Variação da Inflação Acumulada IPC – FIPE.

Após a negativa da Câmara de Vereadores para uma investigação, Netinho do Sindicato deverá protocolar uma ação no Ministério Público contra Ashiuchi.

COMPARTILHAR