Dívida aumentou de 70 para 320 milhões em dois anos. Ashiuchi terá que explicar provável fim da Santa Casa de Suzano

A gestão do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) poderá ser o centro das atenções em comentários sobre o provável fim da Santa Casa de Suzano. Quando assumiu o governo, o próprio prefeito disse que a divida da instituição era de 70 milhões e hoje a Santa Casa poderá ser fechada com uma dívida 350% maior.

Na última terça-feira (12), um estudo apresentado pelo Conselho Fiscal Voluntário do hospital mostrou que a Santa Casa de Suzano está com dívidas que podem ultrapassar os R$ 320 milhões de reais.
Desse total, cerca de R$ 79 milhões são de dívidas gerais como fornecedores e tributos, R$ 229 milhões de ações judiciais em trâmite e R$ 13 milhões de dívidas no Tribunal de Contas.

A situação ameaça o hospital perder até mesmo o prédio, que foi penhorado em 2016. “Se perdemos o prédio, não temos como reviver a Santa Casa de Suzano, já que o custo para ir para outro prédio é muito alto”, explica José Renato da Silva, presidente do Conselho Fiscal Voluntário da instituição.
Além do prédio, a Santa Casa teve nove automóveis leiloados, sendo sete aguardando arrematação (um está em uso) e dois que já foram arrematados.

José Renato da Silva disse que a administração atual entrou com recurso para impedir que o imóvel fosse a leilão. “Nós vamos ter que ver outros recursos judiciais, que já está sendo feito, para segurar este leilão e, se não der tempo de quitar todas as ações trabalhistas, tomar outras medidas para se evitar isso, porque se o prédio for a leilão, acabou a Santa Casa”, disse o presidente do conselho.

Promessas

Em entrevista ao jornal DiárioTV 1ª edição da TV Diário em 05 de janeiro de 2017, o prefeito Rodrigo Ashiuchi afirmou que a dívida da Santa Casa de Suzano era de 70 milhões de reais, quantia que ele considerava muito alta na época.

Na época, Ashiuchi disse que haveria mudanças na administração da Santa Casa de Suzano e que a instituição seria reformulada, com a nova gestão. Houve promessas também de auditória externa e interna.

Comparando os números da dívida da Santa Casa de Suzano apresentados por Rodrigo Ashiuchi em janeiro de 2017 (70 milhões) e os números apresentados pelo Conselho Fiscal Voluntário do hospital no dia 12 de fevereiro de 2019 (320 milhões), a dívida teve um aumento de 250 milhões de reais em dois anos, cerca de 350% maior.

Haverá um grande questionamento sobre um “súbito” aumento na dívida nos últimos dois anos (gestão do prefeito Rodrigo Ashiuchi), principalmente se essa dívida levar o encerramento das atividades da instituição.