Prefeito Rodrigo Ashiuchi tenta esclarecer na internet, dívidas que podem até fechar a Santa Casa de Suzano

Na noite da última segunda-feira (18), o prefeito de Suzano Rodrigo Ashiuchi (PR) divulgou um vídeo em sua página oficial no Facebook para tentar prestar um esclarecimento sobre as dívidas que podem levar a Santa Casa de Suzano a encerrar suas atividades.

O prefeito inicia o vídeo dizendo que o esclarecimento é para rebater notícias envolvendo a Santa Casa de Suzano que foram colocadas de maneira equivocada na internet nos últimos dias. Ashiuchi prossegue relembrando que no momento que assumiu o cargo de prefeito em janeiro de 2017, o valor passado a ele da dívida da instituição era de 70 milhões de reais.

No vídeo, o prefeito de Suzano explica que solicitou que fosse criado um Conselho Fiscal formado por moradores da cidade dentro da Santa Casa de Suzano, e ainda, que fosse aberta uma licitação para a contratação de uma auditória independente para analisar a real dívida da instituição.

Ainda, na tentativa de prestar um esclarecimento para a população suzanense, Ashiuchi confessou que a auditória independente apurou “fatos estranhos” na instituição, como o desaparecimento de documentos, e a informação sobre equipamentos que foram pagos pela Santa Casa de Suzano, mas, que sumiram.

O prefeito ainda elogiou o Conselho Fiscal Voluntário da instituição, dizendo que os integrantes fizeram uma apuração nas contas do local como nunca antes, com muita transparência.
Ele lembra que a dívida real e atual da Santa Casa de Suzano apurada pelo conselho é de 322 milhões de reais, deste montante, cerca de 80 milhões são provenientes de dívidas com fornecedores e instituições públicas, que 13,5 milhões de reais são de convênios desaprovados com o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e que 230 milhões de reais são de dívidas de ações trabalhistas e judiciais.

No vídeo, Rodrigo Ashiuchi ainda expõe que uma das dívidas da instituição, no valor de 178 milhões de reais, foi gerada entre 2005 e 2012, na gestão do ex-prefeito Marcelo Cândido (PDT) e lembra que a penhora do prédio da Santa Casa de Suzano é proveniente de um processo de 1994, quando o prefeito era Paulo Tokuzumi (PSDB).

Funcionamento atual da Santa Casa de Suzano

O prefeito de Suzano, no mesmo vídeo, ainda lembrou que a Santa Casa de Suzano continua funcionando atualmente, independente das dívidas.
Ele citou que o salário dos funcionários estão em dia, que o número de partos saltou de 120 para 260 por mês, que houve também um aumento no índice de procedimentos cirúrgicos no local e elogiou o comprometimento de quem atua na instituição atualmente.

Encerrando o vídeo, Rodrigo disse que trabalha para que a Santa Casa de Suzano continue de pé, independente de uma suposta “torcida” da oposição ao atual governo, que, nas palavras dele, espera que a instituição feche.

Posição do Conselho Voluntário Fiscal da Santa Casa de Suzano

No dia 12 de fevereiro, o Conselho Voluntário Fiscal da Santa Casa de Suzano apresentou um estudo que mostra que a instituição realmente está com dívidas que podem ultrapassar os R$ 321 milhões, como cita o prefeito Rodrigo Ashiuchi em vídeo.
O montante é maior que a dívida do próprio município de Suzano.

O presidente do conselho José Renato da Silva disse que a administração atual entrou com recurso para impedir que o imóvel fosse a leilão. “Nós vamos ter que ver outros recursos judiciais, que já está sendo feito, para segurar este leilão e, se não der tempo de quitar todas as ações trabalhistas, tomar outras medidas para se evitar isso, porque se o prédio for a leilão, acabou a Santa Casa”, disse o presidente do conselho.

Segundo José Renato, a situação ameaça o hospital perder até mesmo o prédio, que foi penhorado em 2016. “Se perdemos o prédio, não temos como reviver a Santa Casa de Suzano, já que o custo para ir para outro prédio é muito alto”, explica o presidente do conselho.
Além do prédio, a Santa Casa teve nove automóveis leiloados, sendo sete aguardando arrematação (um está em uso) e dois que já foram arrematados.