quinta-feira, 22 outubro 2020

Em Poá, vereador protesta na tribuna contra abandono da educação do município

Na última Terça-feira (19) na Câmara municipal de Poá, o vereador Saulo Souza foi inusitado ao fazer uma manifestação legítima em um dos seus pronunciamentos. O vereador foi até a tribuna com um Guarda-chuva e iniciou seu discurso com gritos de protestos ao atual governo do público que foi acompanhar a sessão.
Desde o início do seu primeiro mandato, o vereador Saulo tem atuado firmemente na fiscalização do município, inclusive feito denúncias sobre o abandono da atual gestão com as escolas do município, que tem apresentado condições inapropriadas para os alunos. Ele iniciou discursando que o motivo do Guarda Chuvas é uma forma de simbolização da atual situação que os professores enfrentam nas salas de aulas.
Saulo também apresentou alguns exemplos atuais da real situação das escolas, como por exemplo a Escola Antônio Carlos, que fica no Jardim América e que recentemente teve a queda de parte do teto de uma sala de aula, que não deixou ninguém ferido, pois no presente momento, não havia ninguém no ambiente.
A escola Padre Eustáquio, na região central da cidade, também foi um dos casos citados pelo vereador, que relatou o recente caso de furto de equipamentos usados em frequentes atividades na escola.
O vereador encerrou o discurso com a seguinte declaração, “A avenida Getúlio Vargas em Calmon Viana, parece ser uma jogada política, toda época próxima a eleição, executam algo lá, mas esquecem que os problemas reais de Calmon Viana, vão além da avenida.”