terça-feira, 1 dezembro 2020

Erika Canela, musa da escola de samba Vila Maria, é impedida de desfilar por ter tatuagem de Jair Bolsonaro

Erika Canela, de 27 anos, está fora dos desfiles das escolas de samba de São Paulo. A musa da Vila Maria foi vetada do desfile que acontecerá em 2 de março no Sambódromo do Anhembi. O motivo foi que descobriram que a musa tem uma tatuagem do presidente Jair Bolsonaro fazendo ‘arminha’ com as mãos.

Nas redes sociais, Erika revelou que não vai mais desfilar pela Unidos de Vila Maria e nenhuma outra escola de samba. “Não vou poder mais desfilar. Tudo aconteceu depois que dei uma entrevista falando que mostraria a tatuagem do Bolsonaro na avenida e recebi muitas críticas”, disse.

Erica desabafou aos fãs. “Fui muito discriminada por isso, me xingaram. Com isso, soube que a Liga das Escolas de Samba teria entrado em contato com a Vila Maria, falando que eu não poderia desfilar. Aí a escola entrou em contato comigo e resolvemos que não vou mais desfilar. Não quero prejudicar a Vila Maria de forma alguma”, contou ela.

Erika Canela fez a tatuagem no fim de 2018, logo após que ela soube o resultados das eleições no Brasil. A modelo, que foi Miss Bumbum 2016, ficou famosa também por uma outra tatuagem nas costas em homanagem a outro político polêmico: Donald Trump. “Todos se impressionaram com minha coragem – foi um pedido por paz, um simbolismo. Eu fui bastante atacada na internet, mas eu não me preocupo. Essa tatuagem me deixou famosa”, afirmou ela no ano passado, falando sobre a tatuagem ao Daily Star.