terça-feira, 24 novembro 2020

“Piscinão” tem evitado enchentes no centro de Poá, mas, bairros da cidade continuam sofrendo com alagamentos

O ano de 2016 foi catastrófico para a cidade de Poá, quando fortes chuvas atingiram o município causando um estrago na área central, destruindo lojas, gerando diversos estragos em residências, momentos que o poaense nunca esquecerá.

Já em 2019, o tão esperado Piscinão (ainda não concluído) tem reduzido e evitado alagamentos na área central, trazendo alívio a comerciantes e moradores. Tal sensação é justa, perante o alto investimento feito na obra do equipamento (cerca de R$ 4,2 milhões), para um reservatório com 14 metros de altura e com capacidade para 210 milhões de litros de água.

Se o problema no centro de Poá parece estar resolvido, o mesmo não pode se dizer dos bairros e regiões mais afastadas da região central da cidade, por exemplo, em Calmon Viana onde recentemente os alagamentos se tornaram um pesadelo para moradores e também para quem passa pelo local diariamente, principalmente na região da Avenida Brasil, em frente a estação da CPTM.

Os bairros Vila Lúcia, Vila Perracine, Jardim Odete, Jardim América e Cidade Kemel também estão sendo muito atingidos por alagamentos recentemente. Os moradores destas regiões relatam que, desde o início do ano, quando chove com intensidade, o nível da água já invade algumas casas.

Aparentemente, o problema dos alagamentos foi resolvido na área central de Poá, mas, em bairros afastados do centro da cidade a realidade é bem diferente.