terça-feira, 24 novembro 2020

É falsa a informação que “Momo” aparece em vídeos no YouTube e ensina crianças a tirarem a própria vida

A temida personagem Momo voltou a ser assunto no último fim de semana, depois que pais e mães começaram a compartilhar conteúdos em redes sociais dizendo que a personagem aparecia em vídeos voltados para criança no YouTube e ensinaria as crianças a tirarem a própria vida.

Vídeos com temas como slime, canção Baby Shark e de Lucas Neto seriam o alvo dos hackers que teriam introduzido a personagem no maior site de compartilhamentos de vídeos da internet.

De acordo com o site Boatos.org, a informação é falsa. O site alega ainda que a mesma informação de pânico circulou em países de língua inglesa há 15 dias e também causou pânico entre os pais.

“Não existe um link direto para o suposto vídeo ou imagens da Momo no YouTube Kids. As pessoas estão compartilhando vídeos que receberam pelo WhatsApp e isso é uma evidência muito fraca”, explicou ao site R7.com o especialista em segurança digital e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Arthur Igreja.

A maior evidência de que o momo estaria aparecendo no YouTube é de um vídeo que circula pelo WhatsApp e foi editado com essa informação. Especialistas ouvidos pelo R7 alertam que não é recomendável mostrar esse vídeo às crianças. O YouTube alega que fez um pente-fino

“Os pais podem contar que a Momo não é um fantasma ou monstro, e sim uma escultura, algo concreto, e que todo perfil na internet tem por trás uma pessoa real, que pode tentar assustar as crianças ou ter alguma má intenção. É por isso que elas jamais devem conversar com quem não conheçam, em jogos online ou redes sociais, nem dar número de telefone ou fazer check-in em redes abertas”, explica Rodrigo Nejm, psicólogo e diretor de educação da ONG Safernet.