quarta-feira, 28 outubro 2020

Em conversa com menor apreendido, pessoa não identificada revela planos de “explodir” a Prefeitura de Suzano com bombas

O SuzanoHoje.com teve acesso ao mandado de busca e apreensão com pedido de internação provisória de um adolescente de 17 anos de idade, apontado como terceiro envolvido no Massacre da Escola Raul Brasil, ocorrido no dia 13 de março em Suzano.

O adolescente foi apreendido na manhã desta terça-feira (19) e deverá ser encaminhado a Fundação Casa.
Na página 8, do mandado, é transcrita uma conversa do dia 18 de outubro de 2018 feita pelo aplicativo Whatsapp entre o adolescente de 17 anos (aprendido nesta terça-feira) e uma pessoa não identificada pela justiça, que revela planos de um atentado a bomba contra o prédio da Prefeitura de Suzano.

Em um dos trechos da conversa, a pessoa não identificada diz: “Realmente é algo extremamente cabuloso. Ele é muito bom nisso. Eu ia usar isso em um plano que eu tinha de explodir a prefeitura. Na verdade pra derrubar”.
Em seguida, na conversa, o menor que foi apreendido diz um palavrão: “caral**”.
A pessoa não identificada continua falando sobre seu plano: “Umas 4 cargas em cada pilar ia fod*r com a sustentação”.
O menor que foi apreendido pergunta: “Sabe fazer bombas assim???”
A pessoa não identificada na conversa responde: “Eu não só o Marques (pessoa citada que também não identificada pela justiça) sabe”.

A Polícia investiga a participação de outras pessoas no Massacre do Raul Brasil, além do menor apreendido nesta terça-feira (19)