Expo Mogi 2019 deverá ter shows de Anitta, MC Kevinho, Vitor Kley, Rael e Matheus & Kauan

Após ter sido cancelada em 2017 por falta de verbas, a Expo Mogi foi retomada no ano passado e segue confirmada para 2019. A edição deste ano deve contar com shows do cantor Rael; da dupla Matheus & Kauan; do MC Kevinho; do Vitor Kley, que canta “O Sol”; e, o mais aguardado, da pop star Anitta.

Apesar de ainda não terem sido anunciadas, as atrações vazaram através do diário oficial do município, já que a a Prefeitura publicou os processos de contratação dos artistas. Só com cachê serão gastos R$ 435 mil, sendo R$ 195 mil com a Anitta, R$ 153 mil com Matheus e Kauan, R$ 110 com MC Kevinho; R$ 60 mil com Vitor Kley e R$ 27 mil com Rael.

Esta será a nona edição da Expo Mogi, que começou em 2009, sempre tendo como objetivo celebrar o aniversário da cidade de Mogi das Cruzes (comemorado em 1 de setembro).
O evento deverá ocorrer na semana de aniversário de Mogi das Cruzes, no Centro Municipal Integrado “Deputado Maurício Nagib Najar” com entrada gratuita.

Vereadores reclamam e questionam gastos do evento

Um requerimento solicitando esclarecimentos à Prefeitura de Mogi das Cruzes sobre os critérios e os valores utilizados para a contratação dos artistas que se apresentarão na Expo Mogi 2019 foi aprovado pela Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes. De autoria do parlamentar Diego Martins (MDB), o Diegão, o projeto solicita, dentre outras informações, quais foram os critérios adotados para a escolha dos nomes e porque não foram escolhidos os artistas da região.

De acordo com o parlamentar, o valor para contratar uma das atrações, o cantor Mc Kevinho, foi R$ 110 mil. Outro ponto levantado pelo autor do requerimento é a falta de prestígio que os artistas da região têm perante a administração municipal. O vereador chegou a ler um trecho de uma das músicas do artista. “A população está revoltada. Impossível que a prefeitura gaste R$ 500 mil com cantores deste porte e não dê prestígio aos artistas da nossa região. O cantor de uma banda de Mogi disse que não cobraria nada para fazer o evento. Mas preferem pagar R$ 110 mil no Mc Kevinho com essas letras”, indagou Diegão.
O requereminto teve dois votos contrários dos 19 parlamentares que manifestaram sua decisão. Um deles, Protássio Nogueira (PSD), disse que se os cachês são altos deve ser porque a população quer ouvi-los.


Entretanto, a fala de Protássio foi rebatida por Caio Cunha (PV). “Acho muito oportuno e importante saber esses valores. O que me incomoda é a falta de coerência. Se o IPTU aumenta por conta da questão econômica da cidade, como que esses valores são tão altos? A cidade já estaria satisfeita com um artista de renome e o restante todos da cidade. Nenhum vereador é contra a celebração artística, mas faltou coerência”, comparou.

Apesar de ter votado favoravelmente, Mauro de Araújo (MDB) discordou do requerimento proposto. “Lamento esse tipo de situação, acho importante que a cidade tenha o aniversário, é uma grande festa. A cidade também investe na Festa do Divino, e não vejo ninguém falando o contrário. Tem medo de falar da igreja?”, questionou o vereador.