A Prefeitura de Suzano e a Polícia Militar realizaram na última terça-feira (16) uma reunião para tratar sobre o combate aos “pancadões”, bailes funk realizados sem autorização em locais públicos. O encontro traçou estratégias que serão aplicadas durante futuras operações.

Participaram do encontro representantes da Guarda Civil Municipal (GCM), do Departamento de Fiscalização de Posturas, do Departamento de Fiscalização de Trânsito, o comandante do 32º Batalhão, tenente-coronel José Carlos Alves Brandão, e outros policiais militares.

A reunião definiu a atuação conjunta entre as autoridades municipais e a corporação para desmantelar e coibir a realização de bailes irregulares, geralmente marcados por meio das redes sociais e promovidos em ruas e avenidas de bairros nas regiões periféricas.

Para as próximas ações a serem realizadas no município, foi decidido que os veículos que estiverem envolvidos em tais atos serão recolhidos. Para tal, a Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana vai colocar à disposição suas viaturas e equipamentos.

A medida vem ao encontro da lei estadual nº 16.049/2015, que proíbe que qualquer veículo emita som alto por aparelhos de qualquer natureza ou tipo, mesmo que estejam acoplados à carroceria ou rebocados. E a restrição obedece às determinações de cada local para limite de barulho.

O Departamento de Fiscalização de Posturas está localizado no Centro Unificado de Serviços, o Centrus (avenida Paulo Portela, 501 – Centro) e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Queixas e reclamações podem ser feitas pelo número (11) 4745-2046 ou pelo telefone da GCM de Suzano: (11) 4745-2150.

Polêmica

Em 2017, o prefeito de Suzano Rodrigo Ashiuchi (PR) encaminhou para a Câmara de Vereadores um projeto de lei que revogava a Lei do Silêncio Municipal por completo, o único tipo de legislação da cidade útil para combater pancadões e outras atividades que possam tirar o sossego da população.
Na época, os vereadores de Suzano não foram a favor do pedido de Ashiuchi e a lei está em vigor até hoje na cidade.

COMPARTILHAR