No último sábado (13), um homem ainda não identificado, invadiu uma delegacia, e levou 29 celulares mantidos no distrito, após serem apreendidos com criminosos em janeiro de 2018 e março deste ano. O criminoso também furtou o distintivo de um escrivão, além e urinar e defecar dentro da delegacia. O caso ocorreu por volta das 7h, no 77° Distrito Policial localizado no bairro Santa Cecília em São Paulo.

Câmeras do distrito registraram a ação do criminoso.
Segundo as imagens, o ladrão, de barba e vestindo uma camiseta amarela, sobe em uma viatura da Polícia Científica, estacionada na lateral da delegacia.
Após subir no veículo, o criminoso entra no prédio por um vão, usado para colocar ar-condicionado, equipamento inexistente na abertura.

Foi registrado em boletim de ocorrência que o suspeito primeiramente entrou no Cartório 3 da delegacia. “Foi constatada [por policiais após o furto] a subtração do distintivo [de um escrivão], uma mochila preta e celulares, apreendidos em inquéritos policiais”, diz trecho do documento policial.

Na sequência, o bandido foi ao Cartório 4 do distrito, onde segundo a polícia “vandalizou” o local, onde também urinou e defecou. Em seguida, ele fugiu com os aparelhos.

Parte dos celulares furtados foram apreendidos por policiais do 77º DP em janeiro do ano passado. Segundo boletim de ocorrência, agentes encontraram 22 aparelhos na mochila de um casal, em um quarto de hotel no bairro de Santa Cecília (região central de SP).

Os demais telefones furtados pelo suspeito haviam sido apreendidos, em 20 de março deste ano, dentro de uma loja na Consolação (região central de SP), durante a operação “Mobile”, realizada para prender suspeitos de receptar aparelhos roubados e furtados.

Resposta A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), afirmou que a Polícia Civil investiga o furto ocorrido dentro da delegacia. “A autoridade analisa imagens e realiza diligências para identificar e prender o autor. A Corregedoria da Polícia Civil acompanha o caso”, diz trecho de nota.

(com informações da Folhapress)

COMPARTILHAR