segunda-feira, 26 outubro 2020

A história da obra do Hospital Federal que “desapareceu” do dia para a noite na região central de Suzano

Do dia para a noite, o “desaparecimento” repentino de uma obra pública na região central de Suzano chamou a atenção de moradores da região onde o prédio seria construído e de quem passava no local diariamente.

A construção do Hospital Federal de Suzano foi muito divulgada pela equipe de comunicação da gestão do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) nos primeiros meses de seu mandato.
O anúncio da construção foi feito pelo prefeito em uma entrevista coletiva concedida no gabinete do Paço Municipal Firmino José da Costa no dia 11 de dezembro de 2017. A obra, localizada na Avenida Senador Roberto Simonsen, no bairro Cidade Cruzeiro do Sul estava orçada em aproximadamente 28 milhões de reais, teria o aporte do governo federal de quase R$ 24 milhões, com uma contrapartida do município de mais R$ 4 milhões. A primeira fase compreenderia a construção de um pronto-socorro de urgência e emergência.

Quase um ano após o início das obras, no dia 30 de novembro de 2018, o prefeito Ashiuchi foi até o local vistoriar a obra e disse que a meta era finalizar o serviço de blocos de fundação do prédio até o dia 20 de dezembro daquele ano, para que em janeiro de 2019 fosse iniciada à construção da estrutura do hospital, com os pilares, piso do prédio e alvenaria.

As palavras do prefeito Rodrigo Ashiuchi ficaram em promessas sobre essa tão esperada obra pela população suzanense.
Há alguns dias, a obra do futuro Hospital Federal de Suzano “desapareceu” do local onde o prédio seria construído.
Tapumes foram retirados e operários não trabalham mais no local. Uma pequena estrutura que estava lá também não está mais por lá.

Em entrevista divulgada pelo jornal Oi Diário nesta quinta-feira (30), Ashiuchi afirmou que deu início a um processo amigável de distrato com a empresa que foi contratada para executar as obras do Hospital Regional Federal da cidade. O prefeito adiantou que pretende convidar a 2ª colocada na licitação da construção. Dessa forma, segundo Ashiuchi, a obra deverá ganhar maior celeridade a partir do mês que vem.

O prefeito, entretanto, não garantiu a possibilidade de a primeira parte do hospital ser inaugurada até o final de 2020.

Imagens do projeto do futuro hospital.

Imagens do local da obra do hospital da época que as obras foram iniciadas.

Imagens atuais do local.