quinta-feira, 3 dezembro 2020

Nova viatura blindada da PM de São Paulo resiste até a bala de fuzil. Mil veículos serão incorporados à frota até 2020

A Polícia Militar do Estado de São Paulo vai comprar mil veículos blindados que seguram até bala de fuzil.
A compra deverá ser feita até meados do ano que vem e os carros serão utilizados em ações especiais ou de riscos, como operações em que há riscos de troca de tiros ou para entrar em locais que os policiais podem ser surpreendidos.

Os veículos são do modelo Chevrolet Trailblazer 2.8 turbodiesel. Cada veículo blindado custará R$ 153.013.
O engenheiro responsável pela blindagem, o tenente Ubiratan Toletino dos Santos, desenvolveu o projeto entre o fim de 2017 e início deste ano.

O desafio foi aumentar o mínimo o peso dos carros com a blindagem. “Para isso, usaremos amarida [material de fibra sintética de alta resistência] e chapas de aço. Com isso, a viatura ficará cerca de 110 quilos mais pesada, o equivalente ao peso de uma ou duas pessoas”, disse.

Por questões estratégicas, o tenente não forneceu mais detalhes sobre a blindagem, mas disse que a mudança reduz a vida útil de freios e aumenta o consumo de combustível em até 7%.

O tipo mais comum de blindagem é a 3A, que geralmente neutraliza até tiros de pistola calibre 44. No caso dos carros da PM, a blindagem será 3A plus, aguentando até tiros de fuzis calibre 556.
Um protótipo blindado já está sendo utilizado, em São Vicente. Com a segurança extra, a vida de um policial foi poupada em serviço, enquanto fazia uma ronda e o veículo foi recebido a tiros.

“Um dos disparos acertou o para-brisa blindado da viatura. O motorista chegou a pressionar o pescoço, achando que havia sido atingido, mas a blindagem do carro salvou a vida dele”, continuou o tenente Ubiratan.
A cidade do litoral paulista foi escolhida para os testes por exigir ao máximo do carro, principalmente por conta da umidade do ar e maior chance de corrosão.

(com informações da Folha de São Paulo / Imagem: Rivaldo Gomes/Folhapress).