quinta-feira, 9 julho 2020

Governo do Estado descarta notificação suspeita de coronavírus registrada em Mogi das Cruzes

O Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde descartou, no final da tarde da última segunda-feira (03), a notificação suspeita de coronavírus registrada na última semana em Mogi das Cruzes. O próprio CVE havia orientado pela notificação e monitoramento do caso, que acabou descartado diante da ausência de sintomas clínicos específicos da doença (febre e problemas respiratórios como tosse ou falta de ar) e da melhora da paciente.

Uma jovem de 22 anos, residente na região central da cidade, chegou de Wuhan, na China, no último dia 26 de janeiro, e no dia 29 procurou um hospital particular da cidade relatando dores de barriga e garganta. Apesar de não apresentar perfil clínico específico da doença, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu orientação do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado para notificar e monitorar o caso em função do perfil epidemiológico, ou seja, o recente retorno da paciente de viagem ao epicentro da doença.

O Brasil não tem nenhum caso de coronavírus confirmado até o momento, mas monitora 14 notificações suspeitas em quatro Estados. Mesmo sem confirmações, o Governo Federal decidiu elevar o nível de alerta no país e pretende declarar emergência em saúde pública para agilizar a contratação de equipamentos sanitários e a montagem da área de quarentena que receberá os brasileiros retornados da cidade de Wuhan, epicentro do surto do novo coronavírus na China.

Para prevenir o coronavírus e outras doenças de transmissão respiratória, alguns cuidados devem ser adotados: lavar as mãos com água e sabão ou álcool, principalmente antes das refeições; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir o nariz e a boca quando tossir ou espirrar; evitar tocar mucosas de nariz, olhos e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal (copo, garrafa, talher, batom); manter ambientes sempre ventilados; evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.