Suzano tem 4 vezes mais farmácias por habitante do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). São 161 estabelecimentos registrados como farmácias ou drogarias

A impressão de quem passa pelas ruas de Suzano é de que tem uma farmácia em cada esquina. E bem, é quase isso mesmo. Porque de acordo com dados recentes da Diretoria de Gestão Tributária, da Secretaria de Planejamento e Finanças da Prefeitura de Suzano a quantidade de estabelecimentos farmacêuticos na cidade é 432% maior que o recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

A OMS recomenda 1 farmácia para cada 8 mil habitantes, a cidade de Suzano atualmente tem 161 estabelecimentos registrados como farmácias ou drogarias, 1 para cada 1,8 mil moradores.
Segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Suzano atualmente tem 297,637 moradores.

Em 2019 os brasileiros gastaram R$ 121 bilhões nas farmácias. Desse total, R$ 84 bi foi com medicamentos. O restante foram produtos para higiene pessoal, bem-estar, cosméticos e demais produtos vendidos nas chamadas “drugstore”. Com esse volume de vendas no ano passado, o faturamento das farmácias cresceu 7,6% em relação à 2018.

Os dados são do Estudo de Mercado Institucional da IQVIA, analisados pela Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar). A estimativa para 2020 é de que o crescimento seja de 10% sobre 2019. Ainda de acordo com o levantamento, 30% dos medicamentos vendidos são aqueles que não precisam de prescrição médica.

Remédios mais caros em abril

Os preços dos medicamentos são reajustados uma vez por ano, sempre em 1º de abril. Os valores são regulados através da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, ligada à Anvisa. O percentual dos reajustes só é divulgado no dia 31 de março, mas o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) já fez uma simulação de quanto será o aumento em 2020 e estima que o reajuste médio fique em torno dos 4%. A conta leva em consideração três fatores comuns ao mercado e o IPCA (fixado em 4,33%).