quinta-feira, 9 julho 2020

Em menos de 24 horas, três moradoras de Suzano procuraram hospitais com suspeita de Coronavírus. Elas estiveram na Europa e voltaram para o Brasil nesta semana

A Prefeitura de Suzano informou nesta sexta-feira (28) que recebeu a notificação de três casos suspeitos do novo coronavírus (Covid-19), de mulheres de 24, de 25 e de 32 anos. Elas chegaram da Europa na manhã desta quinta-feira (27) pelo aeroporto de Guarulhos com sintomas de gripe.

As três passaram pela Espanha e França durante o carnaval. Já no desembarque, elas foram orientadas a procurar um serviço de saúde. Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu.

As mulheres de 25 e de 32 anos foram ao Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. Elas passaram por exames iniciais e os materiais coletados foram enviados para análise laboratorial no Instituto Adolfo Lutz, na capital. A expectativa é que o resultado saia na próxima semana.

Ambas foram liberadas pela equipe médica do Hospital para ficar em casa, seguindo as orientações estabelecidas pelos protocolos do Ministério da Saúde. Este isolamento domiciliar inicial segue até o resultado dos exames por parte do instituto, acompanhado pela Vigilância Epidemiológica do município.

Já a outra paciente, de 24 anos, foi ao Hospital Santa Maria (rede particular). Depois da avaliação médica, ela foi liberada e deve seguir também em isolamento social até o resultado do exame, que será encaminhado pela Vigilância Epidemiológica neste sábado (29) ao Instituto Adolfo Lutz.

A Prefeitura de Suzano informou que todos os protocolos estão sendo seguidos pela Vigilância Epidemiológica do município, como o isolamento social das pacientes e acompanhamento de parentes próximos. A administração municipal destacou ainda que está ampliando as orientações à população nas unidades de saúde, inclusive com distribuição de material com dicas de prevenção.

A prefeitura reforçou ainda que se tratam de suspeitas da doença e a situação está controlada, já que as pacientes praticamente não tiveram contato com ninguém no Brasil além da própria família e procuraram os serviços de saúde com rapidez depois de desembarcar.

(com informações do G1 – O site de notícias da Globo)