sexta-feira, 27 novembro 2020

Organização Mundial da Saúde alerta que cédulas de dinheiro podem espalhar o coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que as cédulas de dinheiro podem estar contribuindo com a disseminação do COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Segundo a organização o vírus pode continuar nas cédulas dias após o contato. A OMS recomenda que ao pegar em alguma cédula higienizar corretamente antes de levar em contato com o rosto.

“Sabemos que o dinheiro muda de mãos com frequência e pode pegar todos os tipos de bactérias e vírus”, afirmou um porta-voz da OMS. “Aconselhamos as pessoas a lavar as mãos depois de manusear as notas e evitar tocar no rosto”.

No mês de fevereiro, a China anunciou que destruiria e desinfetaria cédulas de hospitais, ônibus e mercados em áreas que foram afetadas pelo coronavírus.

Essa iniciativa partiu do banco central chinês com o objetivo de conter a propagação do vírus. A medida envolve lavar e desinfetar as cédulas com luz ultravioleta e altas temperaturas, além de armazenar por sete a 14 dias antes de liberá-las para os clientes.

As superfícies como plástico e metal são propícias para que o vírus durem mais tempo. Os dólares americanos, por exemplo, são uma mistura de papel e tecido, mas fatores como temperatura e umidade afetam o tempo de permanência de um vírus.