terça-feira, 14 julho 2020

Suzano recebe a doação de 15 mil comprimidos de sulfato de hidroxicloroquina doados pela Sanofi, que tem fábrica na cidade

A Prefeitura de Suzano recebeu nesta semana, a doação de 15 mil comprimidos do medicamento Plaquinol, composto por sulfato de hidroxicloroquina, da empresa farmacêutica Sanofi, que produz o remédio em sua unidade na cidade. Os itens ficarão à disposição da equipe médica da Secretaria Municipal de Saúde para utilização como terapia adjuvante no tratamento contra o novo coronavírus (covid-19), conforme orientação do Ministério da Saúde.

A chegada dos medicamentos deve-se a um pedido do prefeito Rodrigo Ashiuchi à empresa, no começo de abril, durante reunião virtual com o titular da Saúde suzanense, Luis Claudio Rocha Guillaumon, e representantes da Sanofi.

De acordo com o chefe da pasta, o objetivo é que a cidade tenha condição de oferecer aos pacientes já diagnosticados com Covid-19 um tratamento, conforme prescrição e entendimento médico.

Em nota, o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde, explica que, considerando a inexistência de terapias farmacológicas e imunobiológicos específicos para a covid-19 e a taxa de letalidade da doença, o medicamento fica disponível para uso, a critério médico.

Segundo Ashiuchi, dos 15 mil comprimidos, 7,5 mil foram destinados ao Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), com o objetivo de que o medicamento seja distribuído às outras 11 cidades, conforme número de casos confirmados.

Sobre o Plaquinol

Estudos clínicos globais em andamento estão avaliando a eficácia e a segurança da hidroxicloroquina no tratamento da covid-19.
Hoje, no Brasil, o Plaquinol está registrado para o uso no tratamento de algumas doenças reumatológicas, como lúpus e artrite reumatoide, ou como tratamento profilático em doenças dermatológicas, como erupções sensíveis à luz. Também é indicado no tratamento supressivo e em crises agudas de malária.

Qualquer uso deste medicamento no tratamento da covid-19 é considerado atualmente como off label (ou seja, sem a autorização de comercialização para covid-19, mesmo que a autoridade de saúde local recomende seu uso para essa indicação). Por isso é importante consultar sempre um profissional de saúde.