sexta-feira, 10 julho 2020

Com lojas em Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba, Havan começa a vender arroz e feijão para se enquadrar como “serviço essencial”

A rede de lojas Havan, que tem lojas em Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba, e que vende utensílios para o lar, passou a incluir alimentos, como arroz e feijão, em suas prateleiras e briga na Justiça para ser considerada como atividade essencial durante a pandemia do coronavírus (covid-19).

A nova linha de produtos foi lançada após pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro na qual empresários devem “jogar pesado” contra as medidas de restrição decretada por governadores e prefeitos.
A rede Havan pertence ao empresário Luciano Hang, um dos aliados de Bolsonaro.

Segundo reportagem do jornal “Folha de S. Paulo”, a nova linha de produtos essenciais foi inserida nas prateleiras há duas semanas. No entanto, com estoque baixo.
Apesar de ser uma nova linha, os produtos ainda não estão no site da Havan. Os únicos alimentos que podem ser encontrados na página são chocolates e cápsulas de café.

Ao todo, das 143 lojas da rede, apenas 16 estão fechadas. A maioria das lojas abertas está em Santa Catarina e Paraná, onde há flexibilização. Já as lojas fechadas são de São Paulo (inclusive de Mogi das Cruzes e Itaquaquecetuba), Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Acre e Pará.

(com informações da Folha de São Paulo)